Plano de Contas Referencial da ECD e da ECF

Escrituração Contábil Digital (ECD) utiliza, a partir do ano-calendário de 2014, o mesmo plano de contas referencial constante na Escrituração Contábil Fiscal (ECF), nos registros L100 e L300 (Lucro Real), P100 e P150 (Lucro Presumido), U100 e U150 (Entidades Imunes e Isentas).

Observe-se que o mapeamento (transferência da conta do plano contábil utilizado no dia-a-dia para o plano contábil referencial), que consta do plano de contas referencial da ECF, é facultativo.

Base: Manual de Orientação do Leiaute da ECD/2015.

Como atender as diversas obrigações impostas às empresas. Mapeamento das exigências das legislações comercial e tributária. Atualização garantida por 12 meses! Clique aqui para mais informações. Manual de Obrigações Tributárias

Mais informações

Pague em até 6x sem juros no cartão de crédito!

ComprarClique para baixar uma amostra!

Quais São as Contas do Ativo?

Nas contas contábeis do Ativo, constarão os seguintes grupos:

Ativo Circulante: O denominado “Ativo Circulante” constitui-se no grupo de contas contábil que registra as disponibilidades (caixa, bancos conta movimento e aplicações financeiras), os título negociáveis (como duplicatas a receber), os estoques e outros créditos de realização a curto prazo, como adiantamento a fornecedores e empregados.

Ativo Não Circulante: no grupo de contas contábeis denominado Ativo Não Circulante são registrados todos os bens de permanência duradoura, destinados ao funcionamento normal da entidade e do seu empreendimento, assim como os direitos exercidos com essa finalidade.

O Ativo Não Circulante será composto dos seguintes subgrupos:

Plano de Contas Contábil

O Plano de Contas Contábil  é elaborado considerando-se as especificidades e natureza das operações realizadas.

Precisa também contemplar as necessidades de controle de informações no que se refere aos aspectos fiscais e gerenciais (para facilitar, por exemplo, a elaboração de orçamentos e projeção de fluxo de caixa).

O Plano de Contas pode ser simplificado e deve conter, no mínimo, 4 (quatro) níveis.

Exemplo:

Nível 1: Ativo;

Passivo e Patrimônio Líquido; e

Receitas, Custos e Despesas (Contas de Resultado).

Nível 2: Ativo Circulante e Ativo Não Circulante.

Passivo Circulante, Passivo Não Circulante e Patrimônio Líquido.

Receitas de Venda, Outras Receitas Operacionais, Custos e Despesas Operacionais.

Nível 3: Contas sintéticas que representam o somatório das contas analíticas que recebem os lançamentos contábeis, como, por exemplo, Caixa e Equivalentes de Caixa.

Nível 4: Contas analíticas que recebem os lançamentos contá beis, como, por exemplo, Bancos Conta Movimento.

Uma exemplificação dos 4 (quatro) níveis descritos:

Nível 1 – Ativo

Nível 2 – Ativo Circulante

Nível 3 – Caixa e Equivalentes de Caixa

Nível 4 – Bancos Conta Movimento

Conheça uma forma prática e abrangente de elaborar o plano de contas através da obra:

Como elaborar um adequado Plano de Contas Contábil. Atualizado de acordo com a Lei 11.638 de 28 de dezembro de 2007 e mudanças nas Normas Contábeis.Abrange detalhamentos da elaboração das contas contábeis e tópicos que merecem atenção específica. Cada conta é analisada individualmente para facilitar a classificação. Clique aqui para mais informações. Plano de Contas Contábil

Mais informações

Pague em até 6x sem juros no cartão de crédito!

ComprarClique para baixar uma amostra!

Quais São as Contas do Passivo Não Circulante?

No grupo denominado “Passivo Não Circulante” são escrituradas as obrigações da entidade, inclusive financiamentos para aquisição de direitos do ativo não-circulante, quando se vencerem após o exercício seguinte.

Normalmente tais obrigações correspondem a valores exigíveis a partir do 13º mês seguinte ao do exercício social.

No caso de o ciclo operacional da empresa ter duração maior que a do exercício social, a concepção terá por base o prazo desse ciclo.

Como exemplos de subcontas que deverão ser incluídas no Passivo Não Circulante:

1) Instituições Financeiras: parcelas de empréstimos e financiamentos, incluindo os respectivos juros e encargos contratuais decorridos, vencíveis após o exercício seguinte ao do fechamento de balanço (ou seja, a partir do 13º mês do encerramento do exercício).

2) Créditos de sócios, acionistas, diretores e empresas coligadas e controladas, quando sua liquidação estiver estipulada após o exercício seguinte.

3) Obrigações Tributárias de longo prazo, incluindo parcelas relativas a programas de refinanciamento de dívidas fiscais e previdenciárias (como o REFIS), acrescidos dos encargos legais previstos pelo regime de competência.

4) Debêntures e outras obrigações contratuais exigíveis após o exercício seguinte.

Contabilidade na Prática - Tópicos Contábeis Atualizados e Exemplificados! Abrange os principais tópicos de contabilidade empresarial, societária e comercial, com exemplos de lançamentos e modelos de planos de contas! Clique aqui para mais informações. Manual de Contabilidade Empresarial

Mais informações

Pague em até 6x sem juros no cartão de crédito!

ComprarClique para baixar uma amostra!

Noticias Contabeis 03.12.2013

ANUIDADES CRC 2014

Resolução CFC 1.454/2013 – Dispõe sobre os valores das anuidades, taxas e multas devidas aos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs) para o exercício de 2014.

GUIA CONTÁBIL ON-LINE

Folha de Pagamento

Escrituração Contábil – Filiais

IRRF – Juros Sobre Aplicações Financeiras

ARTIGOS E TEMAS

Demonstração do Resultado Abrangente

Classificação Contábil da Caderneta de Poupança

Sua Empresa Contábil está Saudável Financeiramente?

ENFOQUES TRIBUTÁRIOS

Simples Nacional – Agendamento para 2014

Reafirmada a Constitucionalidade do ISS – Serviços Cartorários

IPI – Revenda por Estabelecimento Industrial – Inocorrência de Fato Gerador

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Plano de Contas Contábil

Contabilidade do Terceiro Setor

Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido

Contas do Ativo

Nas contas do Ativo, constarão os seguintes grupos:

Ativo Circulante: O denominado “Ativo Circulante” constitui-se no grupo de contas contábil que registra as disponibilidades (caixa, bancos conta movimento e aplicações financeiras), os título negociáveis (como duplicatas a receber), os estoques e outros créditos de realização a curto prazo, como adiantamento a fornecedores e empregados.

Ativo Não Circulante: no grupo de contas contábeis denominado Ativo Não Circulante são registrados todos os bens de permanência duradoura, destinados ao funcionamento normal da entidade e do seu empreendimento, assim como os direitos exercidos com essa finalidade.

O Ativo Não Circulante será composto dos seguintes subgrupos:

Ativo Realizável a Longo Prazo
Investimentos
Imobilizado
Intangível

Como elaborar um adequado Plano de Contas Contábil. Atualizado de acordo com a Lei 11.638 de 28 de dezembro de 2007 e mudanças nas Normas Contábeis.Abrange detalhamentos da elaboração das contas contábeis e tópicos que merecem atenção específica. Cada conta é analisada individualmente para facilitar a classificação. Clique aqui para mais informações. Plano de Contas Contábil Mais informações

 Comprar

Clique para baixar uma amostra!

Contas do Passivo

Nas contas do Passivo, constarão os seguintes grupos:

Passivo Circulante – composto das contas que registram as obrigações da entidade, inclusive financiamentos para aquisição de direitos do ativo não-circulante, quando se vencerem no exercício social seguinte.

Passivo Não Circulante – contas relativas às obrigações da entidade, inclusive financiamentos para aquisição de direitos do ativo não-circulante, quando se vencerem após o exercício social seguinte.

Patrimônio Líquido – valores relativos a contas não exigíveis por terceiros. A divisão do patrimônio líquido será realizada da seguinte maneira:

a) Capital Social

b) Reservas de Capital

c) Ajustes de Avaliação Patrimonial

d) Reservas de Lucros

e) Ações em Tesouraria

f) Prejuízos Acumulados.

Como elaborar um adequado Plano de Contas Contábil. Atualizado de acordo com a Lei 11.638 de 28 de dezembro de 2007 e mudanças nas Normas Contábeis.Abrange detalhamentos da elaboração das contas contábeis e tópicos que merecem atenção específica. Cada conta é analisada individualmente para facilitar a classificação. Clique aqui para mais informações. Plano de Contas Contábil 

Mais informações

ComprarClique para baixar uma amostra!

Notícias Contábeis 09.07.2013

GUIA CONTÁBIL ON LINE

Provisões

Equivalência Patrimonial

Cisão, Fusão e Incorporação de Sociedades

ARTIGOS E TEMAS

Necessidade de Capital de Giro

Vantagem da Escrituração Contábil – Lucro Presumido

Controles Internos na Produção para Evitar Fraudes, Erros e Ineficiências

NOTÍCIAS E DESTAQUES

Sistema Tributário Complexo Inviabiliza Informações Precisas em Nota Fiscal

ENFOQUES TRIBUTÁRIOS

Cisão, Fusão e Incorporação de Sociedades – Aspectos Gerais

Perda no Recebimento de Créditos

ISS – Aspectos Gerais e Lista de Serviços

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Plano de Contas Contábil

Imposto de Renda Retido na Fonte

Como Formar uma Equipe de Auditores Internos

Notícias Contábeis 18.06.2013

BALANÇOS

Ato Declaratório Executivo Cotir 17/2013 – Divulga taxas de câmbio para fins de elaboração de balanço relativo ao mês de maio de 2013.

GUIA CONTÁBIL ON-LINE

Contas de Compensação

Terceiro Setor – Prestação de Contas – OSCIP

Procedimentos para Validade e Eficácia dos Instrumentos de Escrituração

ARTIGOS E TEMAS

Utilize os Pontos Fortes de Seu Escritório Contábil para Aumentar a Rentabilidade!

Métodos e Aspectos da Análise de Balanços

ENFOQUES TRIBUTÁRIOS

IRF – Rendimentos pagos ao Exterior

IPI – Crédito do Imposto Direito e Sistemática

Simples Federal – Rendimentos Distribuídos a Sócios ou Titular

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Auditoria do ICMS

Gestão de Finanças Empresariais

Cooperativas – Aspectos Societários, Contábeis e Fiscais

Notícias Contábeis 04.06.2013

GUIA CONTÁBIL ON-LINE

Consórcios

Contrato de Mútuo

Plano de Contas – Geral (2)

ARTIGOS E TEMAS

Depósitos Judiciais – Características e Contabilização

Concorrência Desleal: o Caminho mais Curto para Desvalorização da Classe Contábil

ENFOQUES TRIBUTÁRIOS

Obrigações Acessórias – Declarações e Arquivos Digitais para Junho/2013

Grupo de Empresas – Rateio de Custos Comuns

Regime de Competência

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Planejamento Tributário

Auditoria e Controles na Terceirização

Contabilidade IRFS para Pequenas e Médias Empresas